Rádio Jornal

x

Sport

Cobrança do Flu por Diego Souza é descabida, diz diretor do Sport

Fluminense cobrou ao Sport um valor equivalente a 50% do valor da venda de Diego Souza ao São Paulo, cerca de R$ 5 milhões

Publicado em

Rádio Jornal
Antônio Gabriel | Twitter: @reporterantonio

Diego Souza foi vendido ao São Paulo por R$ 10 milhões
Reprodução/Twitter

O diretor de futebol do Sport, Rodrigo Barros, considerou descabida a cobrança de R$ 5 milhões do Fluminense pela venda do meia Diego Souza ao São Paulo. O valor seria compatível a 50% dos direitos econômicos do jogador, que, segundo nota emitida no site oficial do clube carioca, pertence ao tricolor das laranjeiras. Ainda segundo o dirigente leonino, a equipe do Rio de Janeiro concordou em ceder os direitos que tinha do atleta pelo valor de R$ 1 milhão.

"Com relação a essa postura do Fluminense, causou estranheza ao São Paulo e ao Sport. O atleta adquiriu uma carta do departamento de futebol do Fluminense, na pessoa do senhor Marcelo Teixeira, em nome do presidente do Fluminense, autorizando negociar a parte do Fluminense, os 50% cabido ao clube, pelo valor de R$ 1 milhão. Isso é a negociação dos 50% do Flu. deixamos claro que todo o valor da negociação com o São Paulo seria destinado ao Sport, e o São Paulo teria de se resolver com o Flu. Essa carta foi adquirida no final de dezembro do ano passado. De posse dessa carta, o São Paulo abriu a negociação com o Sport, que se desenvolveu até o dia 7 de janeiro. A negociação foi de conhecimento de todos. Quando o negócio foi fechado com o São Paulo, o Flu em nada procurou as partes para buscar eventual direito. Tivemos o cuidado de notificar o Flu da negociação, fazendo menção a carta que o São Paulo estava de posse, indagando a conta onde o valor seria depositado. Após a formalização, quando o nome do atleta saiu no BID, o Flu notificou o Sport e o São Paulo", esclareceu o diretor de futebol do Sport, Rodrigo Barros, em entrevista à Rádio Jornal.

Ainda segundo Rodrigo Barros, o Sport tem a carta do Flu autorizando a venda do percentual que lhe cabia dos direitos de Diego Souza pelo valor de R$ 1 milhão. Ele ainda afirmou que o clube pernambucano irá se posicionar oficialmente em conjunto com a equipe paulista.



"A gente tá de posse da carta. Ninguém vai fazer uma negociação como esse com acordo de boca. A gente trata o Sport com uma seriedade muito grande. Ninguém vai abrir mão de nada por uma informação de boca, está tudo documentado. Vamos responder a notificação em conjunto, Sport e São paulo, para deixar claro que não é cabido o percentual pedido. A responsabilização desse suposto pagamento seria do São Paulo. O Sport estranha a postura do fluminense agora, querendo se beneficiar de uma situação totalmente descabida, ao nosso ver", concluiu Rodrigo Barros.

Fluminense emitiu nota

Em nota, o Fluminense afirmou que "é detentor dos 50% dos direitos econômicos do meia Diego Souza e já notificou o Sport de que só aceita receber o valor que lhe é de direito da negociação do jogador com o São Paulo. O Tricolor nunca abriu mão de percentual algum do atleta e fará valer o que está no contrato firmado em março de 2016, quando Diego Souza acertou a volta a Recife. Sobre o que foi veiculado na manhã desta terça-feira, o pagamento de R$ 1 milhão foi sugerido antes do início desta negociação. O contrato é claro e estabelece formalidades que foram ignoradas pelo clube pernambucano".

MAIS NOTÍCIAS

Quer receber notícias pelo whatsapp?