Rádio Jornal

x

INSATISFAÇÃO

Protesto de taxistas deve complicar trânsito nesta segunda-feira

Taxistas da Região Metropolitana do Recife realizam uma carreata contra os motoristas de empresas de aplicativos de transporte, como a Uber

Publicado em

Rádio Jornal
Atualizado às 8h24

Foto: Rafael Carneiro/ Rádio Jornal

Um grupo de taxistas da Região Metropolitana do Recife realiza nesta segunda-feira (19) uma carreata contra os motoristas que trabalham para empresas de aplicativos de transporte, como é o caso da Uber. Os taxistas estão concentrados na Avenida Agamenon Magalhães em frente ao Classic Hall, em Olinda, e o trânsito já é complicado na via. 

Os carros vão seguir pela Avenida Agamenon Magalhães até o Fórum Rodolfo Aureliano, na Ilha de Joana Bezerra. Este será o segundo protesto promovido pela categoria em 2017.

O objetivo é chamar atenção da justiça que mantém uma liminar permitindo a circulação de motoristas de aplicativos de transporte individual de passageiros. Aquiles Albuquerque, advogado da Frentaxi, responsável pela organização do protesto, pede que o juiz da 7ª Vara da Fazenda do Recife se sensibilize com a situação dos taxistas. "Talvez o magistrado não tenha percebido a abragência da permissão que foi concedida ao aplicativo Uber", disse. 



Confira os detalhes na reportagem de Rafael Carneiro:

Projeto

O presidente do Sindicato dos Taxistas de Pernambuco, Everaldo Menezes, explicou que não vai participar do ato, já que aguarda a votação no Senado do texto-base do projeto de lei que promete regulamentar os aplicativos de transporte.

Confira os detalhes na reportagem de Marcela Maranhão:

Durante entrevista ao programa Passando a Limpo, da Rádio Jornal, o deputado federal e relator do projeto, Daniel Coelho, argumentou que as emendas apresentadas pelo Partido dos Trabalhadores descaracterizam o projeto de lei que, segundo ele, não deve passar no Senado.

Em abril, quando o projeto foi aprovado na Câmara dos Deputados, a Uber se manifestou publicamente por meio de nota. Para a empresa, o texto pretende transformar os serviços prestados pelos motoristas parceiros, em sistemas convencionais de táxi.

MAIS NOTÍCIAS